A sua pesquisa

HISTÓRIA

Viajantes cosmopolitas que se radicaram por toda a Europa, a família Sichel de Bordéus é de origem britânica.

O envolvimento da família no universo dos vinhos remonta a 1856, ano em que Hermann Sichel, então com 65 anos, entra no negócio dos vinhos na Alemanha.

Séparateur

 

1883

SICHEL instala-se em Bordéus

Em 1883, Sichel instala-se em Bordéus, no n.º 19 do quai de Bacalan, morada atual da sede do grupo, no coração do bairro lendário dos Chartrons, o centro histórico da atividade comercial da cidade. Na época, a empresa era um escritório de compras cuja função era aprovisionar as empresas Sichel em Mayence, Londres e Nova Iorque.

1938

Aquisição do Château Palmer

Em 1938, Allan Sichel, membro do ramo britânico da família, associa-se a três outras famílias para adquirir o lendário Château Palmer, à época extremamente degradado. Durante mais de 65 anos, a propriedade foi continuamente alvo de investimentos sustentados ao nível da investigação qualitativa, os quais contribuíram para consolidar a sua reputação. A propriedade é hoje considerada como uma das representantes emblemáticas do Médoc.

1961

Aquisição de Château Angludet

Em 1961, Diana e Peter A. Sichel adquirem o Château Angludet, na região AOC Margaux, onde criarão os seus filhos. Os importantes trabalhos de remodelação da propriedade prosseguiram durante mais de quarenta anos. Hoje em dia, os críticos são unânimes em classificar o Château Angludet entre os melhores vinhos do Médoc.

1967

Criação da cave Bel-Air

A Maison Sichel foi a primeira empresa comercial de Bordéus a criar a sua própria adega de vinificação. Há mais de quarenta anos que a Maison Sichel estabelece ligações estreitas com viticultores parceiros, rigorosamente selecionados pela qualidade do seu trabalho. Todos os anos, a empresa adquire uvas para abastecer a winery, dominando dessa forma todas as etapas da transformação na produção das suas próprias marcas.

1985

Criação da SICSOE e primeira colheita de Sirius

Criação da marca porta-estandarte da Maison Sichel: SIRIUS (AOC Bordeaux).

SICSOE : Em 1985, a Maison Sichel abre a sua filial de acondicionamento SICSOE (Sichel Sud Ouest Embouteillage). O objetivo desta unidade especializada é melhorar as condições de engarrafamento e a qualidade das tarefas de acondicionamento. A SICSOE oferece também os seus serviços a outros comerciantes de Bordéus.

 

1989

Aquisição do Domaine du Révérend

Convencida do potencial dos solos em altitude do sul de França, a família Sichel assume o controlo do Domaine du Révérend em Cucugnan, nas Corbières. Trata-se de uma adega de vinificação extremamente moderna, aprovisionada por aquisições de uva a produtores locais. A unidade é hoje utilizada exclusivamente para a produção do Château Trillol.

1990

Aquisição do Domaine du Trillol (Château Trillol)

Em 1990, a família Sichel reforça os investimentos na região das Corbières com a aquisição do Domaine du Trillol. A 400 metros de altitude, rodeado de garrigue e dominado pelos castelos dos cátaros, o local é majestoso. Originalmente, a propriedade possuía apenas 6 hectares de vinha. Os investimentos realizados durante mais de quinze anos permitiram ampliar essa área para 40 hectares.

Com as colheitas de tinto de 2007 e de branco de 2009, o Domaine de Trillol torna-se Château Trillol.

1992

Associação avec la Maison Coste

A associação à empresa Edmond Coste & Fils, vinificadores altamente reputados em Bordéus, proporcionou ao grupo Sichel o acesso a uma sólida rede de distribuição para o mercado tradicional francês. A partir daí, a atividade não cessou de crescer neste importante setor estratégico da restauração francesa e das caves vinícolas.

2001

Construção de uma nova unidade SICSOE

Em 2001, a Maison Sichel inicia a construção de um novo edifício para a SICSOE, especialmente concebido para as atividades de engarrafamento e armazenagem. Um programa de investimento de 4 milhões de euros permitiu dotar a SICSOE de meios de acondicionamento com tecnologia de ponta, bem como do espaço necessário para assegurar o crescimento. A mudança para a nova unidade em Cénac (a 10 km a sul de Bordéus) foi efetuada em março de 2002.

2002

Aquisição do Château Argadens

Em 2002, a Maison Sichel adquire o Château Salle d'Arche e muda o seu nome para Château d'Argadens, em referência à família nobre de Saint Macaire que foi a sua proprietária no século XIII. Foi imediatamente implementado um significativo programa de investimento para restruturar a vinha, aumentar a densidade de plantação, modernizar a adega de vinificação e construir uma adega de maturação. A ambição para os anos seguintes consiste em desenvolver a qualidade do Château Argadens, para que os seus vinhos sejam reconhecidos entre os melhores da categoria Bordeaux Supérieur.

O Château d’Argadens torna-se Château Argadens com as colheitas de tinto de 2008 e de branco de 2009.

2008

Abertura de filial comercial na China

A Maison Sichel amplia a sua força de vendas com um recrutamento pensado especificamente para o mercado chinês. A filial comercial instalada em Xangai permite-nos assegurar a proximidade com os clientes e desenvolver relações de confiança no longo prazo.

2013

Modernização da adega de vinificação e construção de um bunker de armazenagem de Grands Crus

A Maison Sichel implementa um programa de ampliação e modernização da sua winery, a Cave Bel-Air. Este aumento de capacidade permitirá, a partir da colheita de 2012, um trabalho mais detalhado e preciso sobre a uva.
O crescimento da sua atividade ao nível dos "Grands Crus Classés de Bordeaux" levou a empresa a iniciar a construção de um bunker de armazenagem que oferece excelentes garantias de segurança e condições de armazenamento para estes vinhos de elevado valor, os quais podem agora ser guardados nas nossas caves durante muitos anos.